Pessoas com headsets VR ao redor de uma experiência virtual

Faça uma visita guiada e descubra o que é metaverso!

Diariamente nos deparamos com notícias sobre a evolução do metaverso e promessas para nosso futuro. Tantas informações que levantam perguntas básicas como: já existe um metaverso? O que vamos fazer lá? Enfim, o que é metaverso? Para responder essas questões, nada melhor do que fazer uma tour com quem entende do assunto!

Essa foi a proposta da palestra “Uma Visita Guiada Pelo Metaverso”, apresentada em diversas ocasiões pelo CEO da Galaxies, Daniel Victorino. O empreendedor colecionou anos de estudos e conversas com agentes importantes do mercado, compartilhando os insights com o público!

Este texto sobre o que é metaverso se inspira na palestra de Daniel Victorino e visa oferecer alguns detalhes para quem deseja se aprofundar um pouco mais no assunto! Você também pode ver a apresentação completa no YouTube da Galaxies! Continue com a gente!


Uma grande revolução

Estamos vivendo, para muitos pesquisadores, a 4ª Revolução Tecnológica: uma fase caracterizada pela evolução da era da informação com novas tecnologias como Big Data e machine learning, além da cibernética, robótica e a automação.

Dessa maneira, o mundo físico e o virtual estarão cada vez mais conectados, sem barreiras claras que os dividem. É só pensarmos nos carros autônomos, que dirigem sozinhos a partir de um conjunto complexo de tecnologias.

O metaverso talvez seja o exemplo mais claro dessa fusão entre os dois mundos: um universo virtual que estará em todos os setores de nossa vida, do trabalho ao lazer. Com as tecnologias de imersão, como Realidade Virtual e Aumentada, a sensação de presença nesses mundos será semelhante ao do mundo físico.

O metaverso pode ser definido por sete características principais:

  1. Descentralização: o poder deixa de ser de cima para baixo, por parte das grandes corporações, e passa a ser horizontal. Ou seja, as pessoas têm a posse de suas informações e podem tomar decisões que realmente influenciam o metaverso.
  2. Direitos de propriedade: o poder e a autonomia sobre os dados e bens virtuais, possibilitados por tecnologias como blockchain.
  3. Identidade auto-soberana: como você tem o direito sobre seus dados, pode usá-los da maneira que desejar e independente da plataforma que utiliza. Sua identidade pode ser transferida para diferentes mundos virtuais.
  4. Componibilidade: a capacidade dos usuários poderão desenvolver sobre os sistemas e criações das outras.
  5. Código aberto: ao contrário dos algoritmos ocultos e códigos fechados que vigoram hoje, a web3 vai se basear na transparência dos códigos e na criação coletiva.
  6. Propriedade da comunidade: as comunidades são parte fundamental da nova fase digital, pois são os modelos pelos quais as pessoas se organizam. Dessa forma, as tecnologias permitem o desenvolvimento de organizações horizontais democráticas, como as Organizações Autônomas Decentralizadas (DAOs).
  7. Imersão social: o metaverso criará uma sensação de imersão, proporcionada por aparelhos como headsets de VR. Tal fator vai aproximar pessoas ao redor do mundo como nunca.

Um universo em expansão

Para entender o que é metaverso, é preciso ver o contexto que esses mundos estão inseridos. Os games são a forma midiática do século XXI e os números corroboram essa afirmativa. A indústria dos games supera a da TV tradicional, dos streamings de filmes e séries, do cinema e da música. 

Segundo a empresa de análise de mercado Newzoo, a receita do mercado de games é de US$ 196.8 bilhões e vai chegar a US$ 225 bilhões até 2025. Uma estimativa mais otimista da BITKRAFT aponta que o valor é de US$ 336 bilhões.

Ainda segundo a BITKRAFT, as plataformas tradicionais de games, como consoles, vão crescer cerca de 9% até 2025. Já as plataformas emergentes, como blockchain, terão um incremento de 100% no mesmo período. Esse fator mostra a confiança do mercado nessa evolução tecnológica e participação dessas inovações em nossa vida em um futuro próximo!

Tal mudança é potencializada pelo número de pessoas do planeta que jogam games: 2,7 bilhões, cerca de um terço da população total. No Brasil, três a cada quatro pessoas tem o hábito de jogar, segundo a Pesquisa Game Brasil. Ou seja, o público acostumado aos modelos dos jogos é enorme e vai receber o metaverso mais facilmente.

As tecnologias que organizam o metaverso

Você já deve ter ouvido sobre blockchain, NFTs e criptomoedas como oportunidades de investimento, o que realmente são. Mas vamos esquecer esse lado por um minuto e pensar em como essas inovações estruturam o metaverso.

Tudo começa no blockchain, a tecnologia que fornece uma espécie de livro-registro transparente e inviolável para qualquer dado ou bem digital. São os próprios usuários do blockchain que validam as novas mudanças. Isso fornece a segurança e autonomia necessárias para que os usuários possam utilizar seus dados e bens em diferentes mundos virtuais.

É o blockchain que estrutura as criptomoedas e os NFTs. As primeiras funcionam como as moedas comuns, porém descentralizadas e não atreladas a nenhum órgão controlador. Já os tokens não fungíveis, os NFTs, tem como característica principal serem únicos e insubstituíveis.

No metaverso, as NFTs serão desde a “escritura” de seu terreno virtual até suas roupas. O importante é perceber que essa tecnologia visa dar segurança e poder sobre seus bens digitais.

Humanos ou ciborgues? 

Um fator importante para entender o que é metaverso, é o modo que o ser humano vai se comportar em relação à tecnologia. Dessa maneira, já somos ciborgues. Não aqueles da ficção científica, mas de maneira prática: nossas ferramentas, como celulares e computadores, são partes integrantes de nossa vida, extensões de nosso corpo.

Armazenamos memórias e imagens no celular. Hoje, trabalhar no computador é a realidade de diversas profissões. Para você ter uma ideia, o brasileiro tem uma média de 10 horas por dia conectado à internet.

Nos últimos anos, tivemos uma grande aceleração das modalidades de trabalho remoto e educação a distância, provocadas principalmente pelas necessidades da pandemia. Isso mostrou as possibilidades de nossa vida digital.

O metaverso visa fornecer mais imersão, recursos e aspectos lúdicos a essas experiências. Pense em uma aula de história que simule a Grécia Antiga em um ambiente 3D, por exemplo. Ou ambientes de trabalho virtuais, onde você pode se reunir com qualquer pessoa do mundo a qualquer momento. São essas vivências cotidianas que vão fazer o metaverso funcionar!

A Galaxies te prepara para o futuro!

Foi justamente pensando o que é metaverso e como vai funcionar que a Galaxies foi criada para auxiliar a comunidade gamer. Sabemos que o mundo do trabalho vai se modificar radicalmente e a área de jogos crescerá. Assim, preparamos uma plataforma para você desenvolver toda a sua carreira gamer!

Na Galaxies, você vai encontrar oportunidades em empresas de games, orgs de eSports e guildas de blockchain gaming. Para se profissionalizar, você pode fazer cursos 100% grátis com certificação. Além disso, você vai poder encontrar e criar comunidades de seus games preferidos e encontrar pessoas para jogar.

Acesse o beta da plataforma Galaxies e dê o start em sua carreira gamer. É fácil: entre em nosso Discord e ganhe acesso exclusivo a Galaxies!

Pessoas com headsets VR ao redor de uma experiência virtual

Faça uma visita guiada e descubra o que é metaverso!

Diariamente nos deparamos com notícias sobre a evolução do metaverso e promessas para nosso futuro. Tantas informações que levantam perguntas básicas como: já existe um metaverso? O que vamos fazer lá? Enfim, o que é metaverso? Para responder essas questões, nada melhor do que fazer uma tour com quem entende do assunto!

Essa foi a proposta da palestra “Uma Visita Guiada Pelo Metaverso”, apresentada em diversas ocasiões pelo CEO da Galaxies, Daniel Victorino. O empreendedor colecionou anos de estudos e conversas com agentes importantes do mercado, compartilhando os insights com o público!

Este texto sobre o que é metaverso se inspira na palestra de Daniel Victorino e visa oferecer alguns detalhes para quem deseja se aprofundar um pouco mais no assunto! Você também pode ver a apresentação completa no YouTube da Galaxies! Continue com a gente!


Uma grande revolução

Estamos vivendo, para muitos pesquisadores, a 4ª Revolução Tecnológica: uma fase caracterizada pela evolução da era da informação com novas tecnologias como Big Data e machine learning, além da cibernética, robótica e a automação.

Dessa maneira, o mundo físico e o virtual estarão cada vez mais conectados, sem barreiras claras que os dividem. É só pensarmos nos carros autônomos, que dirigem sozinhos a partir de um conjunto complexo de tecnologias.

O metaverso talvez seja o exemplo mais claro dessa fusão entre os dois mundos: um universo virtual que estará em todos os setores de nossa vida, do trabalho ao lazer. Com as tecnologias de imersão, como Realidade Virtual e Aumentada, a sensação de presença nesses mundos será semelhante ao do mundo físico.

O metaverso pode ser definido por sete características principais:

  1. Descentralização: o poder deixa de ser de cima para baixo, por parte das grandes corporações, e passa a ser horizontal. Ou seja, as pessoas têm a posse de suas informações e podem tomar decisões que realmente influenciam o metaverso.
  2. Direitos de propriedade: o poder e a autonomia sobre os dados e bens virtuais, possibilitados por tecnologias como blockchain.
  3. Identidade auto-soberana: como você tem o direito sobre seus dados, pode usá-los da maneira que desejar e independente da plataforma que utiliza. Sua identidade pode ser transferida para diferentes mundos virtuais.
  4. Componibilidade: a capacidade dos usuários poderão desenvolver sobre os sistemas e criações das outras.
  5. Código aberto: ao contrário dos algoritmos ocultos e códigos fechados que vigoram hoje, a web3 vai se basear na transparência dos códigos e na criação coletiva.
  6. Propriedade da comunidade: as comunidades são parte fundamental da nova fase digital, pois são os modelos pelos quais as pessoas se organizam. Dessa forma, as tecnologias permitem o desenvolvimento de organizações horizontais democráticas, como as Organizações Autônomas Decentralizadas (DAOs).
  7. Imersão social: o metaverso criará uma sensação de imersão, proporcionada por aparelhos como headsets de VR. Tal fator vai aproximar pessoas ao redor do mundo como nunca.

Um universo em expansão

Para entender o que é metaverso, é preciso ver o contexto que esses mundos estão inseridos. Os games são a forma midiática do século XXI e os números corroboram essa afirmativa. A indústria dos games supera a da TV tradicional, dos streamings de filmes e séries, do cinema e da música. 

Segundo a empresa de análise de mercado Newzoo, a receita do mercado de games é de US$ 196.8 bilhões e vai chegar a US$ 225 bilhões até 2025. Uma estimativa mais otimista da BITKRAFT aponta que o valor é de US$ 336 bilhões.

Ainda segundo a BITKRAFT, as plataformas tradicionais de games, como consoles, vão crescer cerca de 9% até 2025. Já as plataformas emergentes, como blockchain, terão um incremento de 100% no mesmo período. Esse fator mostra a confiança do mercado nessa evolução tecnológica e participação dessas inovações em nossa vida em um futuro próximo!

Tal mudança é potencializada pelo número de pessoas do planeta que jogam games: 2,7 bilhões, cerca de um terço da população total. No Brasil, três a cada quatro pessoas tem o hábito de jogar, segundo a Pesquisa Game Brasil. Ou seja, o público acostumado aos modelos dos jogos é enorme e vai receber o metaverso mais facilmente.

As tecnologias que organizam o metaverso

Você já deve ter ouvido sobre blockchain, NFTs e criptomoedas como oportunidades de investimento, o que realmente são. Mas vamos esquecer esse lado por um minuto e pensar em como essas inovações estruturam o metaverso.

Tudo começa no blockchain, a tecnologia que fornece uma espécie de livro-registro transparente e inviolável para qualquer dado ou bem digital. São os próprios usuários do blockchain que validam as novas mudanças. Isso fornece a segurança e autonomia necessárias para que os usuários possam utilizar seus dados e bens em diferentes mundos virtuais.

É o blockchain que estrutura as criptomoedas e os NFTs. As primeiras funcionam como as moedas comuns, porém descentralizadas e não atreladas a nenhum órgão controlador. Já os tokens não fungíveis, os NFTs, tem como característica principal serem únicos e insubstituíveis.

No metaverso, as NFTs serão desde a “escritura” de seu terreno virtual até suas roupas. O importante é perceber que essa tecnologia visa dar segurança e poder sobre seus bens digitais.

Humanos ou ciborgues? 

Um fator importante para entender o que é metaverso, é o modo que o ser humano vai se comportar em relação à tecnologia. Dessa maneira, já somos ciborgues. Não aqueles da ficção científica, mas de maneira prática: nossas ferramentas, como celulares e computadores, são partes integrantes de nossa vida, extensões de nosso corpo.

Armazenamos memórias e imagens no celular. Hoje, trabalhar no computador é a realidade de diversas profissões. Para você ter uma ideia, o brasileiro tem uma média de 10 horas por dia conectado à internet.

Nos últimos anos, tivemos uma grande aceleração das modalidades de trabalho remoto e educação a distância, provocadas principalmente pelas necessidades da pandemia. Isso mostrou as possibilidades de nossa vida digital.

O metaverso visa fornecer mais imersão, recursos e aspectos lúdicos a essas experiências. Pense em uma aula de história que simule a Grécia Antiga em um ambiente 3D, por exemplo. Ou ambientes de trabalho virtuais, onde você pode se reunir com qualquer pessoa do mundo a qualquer momento. São essas vivências cotidianas que vão fazer o metaverso funcionar!

A Galaxies te prepara para o futuro!

Foi justamente pensando o que é metaverso e como vai funcionar que a Galaxies foi criada para auxiliar a comunidade gamer. Sabemos que o mundo do trabalho vai se modificar radicalmente e a área de jogos crescerá. Assim, preparamos uma plataforma para você desenvolver toda a sua carreira gamer!

Na Galaxies, você vai encontrar oportunidades em empresas de games, orgs de eSports e guildas de blockchain gaming. Para se profissionalizar, você pode fazer cursos 100% grátis com certificação. Além disso, você vai poder encontrar e criar comunidades de seus games preferidos e encontrar pessoas para jogar.

Acesse o beta da plataforma Galaxies e dê o start em sua carreira gamer. É fácil: entre em nosso Discord e ganhe acesso exclusivo a Galaxies!

Rolar para cima