Pessoa jogando no celular.

Jogos mobile: o mercado da plataforma mais jogada do Brasil

O celular é a plataforma mais utilizada pelos jogadores brasileiros. Você pode ser até bombardeado por propagandas de games do PC ou console, mas a maior parte do mercado brasileiro está na palma de sua mão. Afinal, qual é o tamanho dos jogos mobile no Brasil?

Fenômenos recentes, como o Free Fire, mostraram a força econômica e cultural dos jogos mobile. Mas essa relevância dos celulares no Brasil já uma realidade há anos. Diversas pesquisas e relatórios consolidados, como a Pesquisa Game Brasil e a Newzoo, comprovam que os games de celular são os preferidos dos brasileiros, os que mais angariam dinheiro e movimentam uma indústria nacional. 

Quer saber mais sobre o mercado nacional de jogos mobile? A Galaxies preparou esse artigo completo para você ficar por dentro da base de jogadores, das desenvolvedoras nacionais e da cultura formada em volta dos games.

Base de jogadores

A Pesquisa Game Brasil 2022 (PGB22) confirmou que o número de jogadores no Brasil só cresce: 74,5% dos brasileiros tem o costume de jogar jogos eletrônicos; desses, 76,5% consideram os games como a principal forma de entretenimento. Um relatório da Newzoo, analista de mercado de videogames, identificou que 80% dos brasileiros são entusiastas de games.

São números significativos, os quais demonstram que a maior parte da demografia brasileira está familiarizada com games. Dessa forma, um dos fatos que mais chama a atenção é a incidência da plataforma mobile para esses players: segundo a PGB22, 48,3% dos brasileiros consideram o smathphone a plataforma preferida; já a Newzoo identificou que 60% dos jogadores mais dedicados jogam no celular. 

Mercado dos jogos mobile

Em suma, o número de jogadores no Brasil é 101 milhões, que representa a quinta posição no mundo. Já em relação à receita, o país é o décimo no ranking mundial, arrecadando US$ 2,3 bulhões em 2022, segundo a Associação Brasileira de Desenvolvedoras de Jogos (Abragames).

Os últimos anos também foram marcados por uma internacionalização de nossos games e desenvolvedoras. Dados da Apex-Brasil apontam que o crescimento da exportação de títulos nacionais foi de 600% em 2021. 

Jogos de celular foram responsáveis por parte considerável da receita, por meio de sucessos como Horizon Chase Turbo, da Aquiris, e Tennis Clash, da Wildlife Studios.

Desenvolvedoras nacionais

Dessa maneira, os jogos mobile estão no topo das forças produtivas das desenvolvedoras brasileiras. Segundo a Abragames, 38% dos estúdios produzem games para smartphones e tablets. Em segundo lugar, ficam os jogos de computador com 20%.

Assim, empresas nacionais constantemente emplacam jogos nas listas de mais vendidas ou baixados do Google Play Store e da App Store, como Afterverse, Maqna e Sebby Games. 

Os games para celulares

O celular se tornou tanto uma plataforma muito rentável para devs já consolidadas, quanto o melhor lugar para novos estúdios lançarem seus primeiros jogos. Isso porque os custos de publicação e desenvolvimento costumam ser menores para o mobile.

Como dissemos, jogos nacionais são destacam nos marketplaces. Já citamos Tennis Clash, da Wildlife, o primeiro unicórnio brasileiro dos games, e o Horizon Chase Turbo, cuja desenvolvedora Aquiris anunciou uma parceria com a Epic Games. 

Outros jogos foram premiados nacional e internacionalmente em festivais, como Dandara, Knights of Pen and Paper e Arida: Backland’s Awakening. Muitos dos games brasileiros, inclusive, abordam fenômenos e tendências nacionais, como Moto Vlog Brasil, Rebaixados Elite Brasil e Drivers Jobs Online Simulator.

Cultura dos jogos mobile

Os games mobile se tornaram parte da cultura gamer brasileira. O maior exemplo é o Free Fire, battle-royale para celulares que criou uma cena de competições, influencers e organizações de eSports. Empresas de sucesso hoje cresceram com o game, como Loud, Fluxo e Los Grandes. 

Além disso, o Free Fire é um conhecido veículo de ascensão social, já que o jogo, que roda na maioria dos smartphones, ajudou jovens a terem uma melhor condição financeira. Isso pode ser observado em outros títulos, como Clash Royale, que criou uma cultura em torno do jogo e movimentou a economia. 

Construa sua carreira gamer na Galaxies

Como vimos, mercado de jogos mobile no Brasil cresce cada vez mais. Você já pensou em trabalhar nessa área? A Galaxies é a primeira plataforma de empregabilidade da comunidade gamer na América Latina e oferece soluções para você construir sua carreira nos jogos.

Em nossa plataforma, você vai se conectar com oportunidades em empresas, times de eSports e guildas de blockchain gaming. Para se preparar, temos cursos sobre o mercado de games, com certificados e 100% gratuitos. Então, acesse o BETA da Galaxies e aproveite esse universo de possibilidades.

Pessoa jogando no celular.

Jogos mobile: o mercado da plataforma mais jogada do Brasil

O celular é a plataforma mais utilizada pelos jogadores brasileiros. Você pode ser até bombardeado por propagandas de games do PC ou console, mas a maior parte do mercado brasileiro está na palma de sua mão. Afinal, qual é o tamanho dos jogos mobile no Brasil?

Fenômenos recentes, como o Free Fire, mostraram a força econômica e cultural dos jogos mobile. Mas essa relevância dos celulares no Brasil já uma realidade há anos. Diversas pesquisas e relatórios consolidados, como a Pesquisa Game Brasil e a Newzoo, comprovam que os games de celular são os preferidos dos brasileiros, os que mais angariam dinheiro e movimentam uma indústria nacional. 

Quer saber mais sobre o mercado nacional de jogos mobile? A Galaxies preparou esse artigo completo para você ficar por dentro da base de jogadores, das desenvolvedoras nacionais e da cultura formada em volta dos games.

Base de jogadores

A Pesquisa Game Brasil 2022 (PGB22) confirmou que o número de jogadores no Brasil só cresce: 74,5% dos brasileiros tem o costume de jogar jogos eletrônicos; desses, 76,5% consideram os games como a principal forma de entretenimento. Um relatório da Newzoo, analista de mercado de videogames, identificou que 80% dos brasileiros são entusiastas de games.

São números significativos, os quais demonstram que a maior parte da demografia brasileira está familiarizada com games. Dessa forma, um dos fatos que mais chama a atenção é a incidência da plataforma mobile para esses players: segundo a PGB22, 48,3% dos brasileiros consideram o smathphone a plataforma preferida; já a Newzoo identificou que 60% dos jogadores mais dedicados jogam no celular. 

Mercado dos jogos mobile

Em suma, o número de jogadores no Brasil é 101 milhões, que representa a quinta posição no mundo. Já em relação à receita, o país é o décimo no ranking mundial, arrecadando US$ 2,3 bulhões em 2022, segundo a Associação Brasileira de Desenvolvedoras de Jogos (Abragames).

Os últimos anos também foram marcados por uma internacionalização de nossos games e desenvolvedoras. Dados da Apex-Brasil apontam que o crescimento da exportação de títulos nacionais foi de 600% em 2021. 

Jogos de celular foram responsáveis por parte considerável da receita, por meio de sucessos como Horizon Chase Turbo, da Aquiris, e Tennis Clash, da Wildlife Studios.

Desenvolvedoras nacionais

Dessa maneira, os jogos mobile estão no topo das forças produtivas das desenvolvedoras brasileiras. Segundo a Abragames, 38% dos estúdios produzem games para smartphones e tablets. Em segundo lugar, ficam os jogos de computador com 20%.

Assim, empresas nacionais constantemente emplacam jogos nas listas de mais vendidas ou baixados do Google Play Store e da App Store, como Afterverse, Maqna e Sebby Games. 

Os games para celulares

O celular se tornou tanto uma plataforma muito rentável para devs já consolidadas, quanto o melhor lugar para novos estúdios lançarem seus primeiros jogos. Isso porque os custos de publicação e desenvolvimento costumam ser menores para o mobile.

Como dissemos, jogos nacionais são destacam nos marketplaces. Já citamos Tennis Clash, da Wildlife, o primeiro unicórnio brasileiro dos games, e o Horizon Chase Turbo, cuja desenvolvedora Aquiris anunciou uma parceria com a Epic Games. 

Outros jogos foram premiados nacional e internacionalmente em festivais, como Dandara, Knights of Pen and Paper e Arida: Backland’s Awakening. Muitos dos games brasileiros, inclusive, abordam fenômenos e tendências nacionais, como Moto Vlog Brasil, Rebaixados Elite Brasil e Drivers Jobs Online Simulator.

Cultura dos jogos mobile

Os games mobile se tornaram parte da cultura gamer brasileira. O maior exemplo é o Free Fire, battle-royale para celulares que criou uma cena de competições, influencers e organizações de eSports. Empresas de sucesso hoje cresceram com o game, como Loud, Fluxo e Los Grandes. 

Além disso, o Free Fire é um conhecido veículo de ascensão social, já que o jogo, que roda na maioria dos smartphones, ajudou jovens a terem uma melhor condição financeira. Isso pode ser observado em outros títulos, como Clash Royale, que criou uma cultura em torno do jogo e movimentou a economia. 

Construa sua carreira gamer na Galaxies

Como vimos, mercado de jogos mobile no Brasil cresce cada vez mais. Você já pensou em trabalhar nessa área? A Galaxies é a primeira plataforma de empregabilidade da comunidade gamer na América Latina e oferece soluções para você construir sua carreira nos jogos.

Em nossa plataforma, você vai se conectar com oportunidades em empresas, times de eSports e guildas de blockchain gaming. Para se preparar, temos cursos sobre o mercado de games, com certificados e 100% gratuitos. Então, acesse o BETA da Galaxies e aproveite esse universo de possibilidades.

Rolar para cima